Muro alto ganha vida com jardim vertical

Confira os materiais e recursos adotados no projeto paisagístico das arquitetas Gabriela Tamari e Carolina Leonelli, do escritório oficina2mais

Por Elena Caldini (visual) | Marília Medrado (texto)

O paisagismo é assinado pelo escritório oficina2mais | <i>Crédito: Foto: Rogerio Pallatta
O paisagismo é assinado pelo escritório oficina2mais | Crédito: Foto: Rogerio Pallatta
De compactas hortas em apartamentos a parques inteiros, não há escala que impeça as sócias Gabriela Tamari (abaixo, à esq.) e Carolina Leonelli (abaixo, à dir.) de imprimir seu toque verde, acompanhado do design criativo. Inaugurado em 2004, o endereço paulistano seguiu pelas trilhas do paisagismo há nove anos. “Sempre gostamos de trabalhar com plantas e desenvolver soluções para área externa” diz Gabriela. “Hoje, além do cuidado com a escolha das espécies, acompanhamos do plantio (feito pela equipe do Ipiranga Paisagismo) ao jardim crescido”, prossegue. 


Cada projeto nasce de um brainstorming da dupla e depois se estende à equipe do escritório, composto atualmente de três colaboradoras. “O tom verde predomina nas nossas obras, mas buscamos fazer contrapontos com outras cores, como azul, vermelho e amarelo”, acrescenta Gabriela, a respeito do traço que aparece também na proposta paisagística abaixo, empreendida numa casa reformada por Marina Acayaba e Juan Pablo Rosenberg, do escritório AR Arquitetos.


1.Espécies rústicas, como o cacto jacaré e o bálsamo, foram adotadas porque suportam bastante sol e precisam de pouca água, facilitando a manutenção do jardim. As plantinhas foram compradas em fornecedores especializados e na Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp).

2.O cabo de aço inoxidável (1,6 mm), preso com presilhas de alumínio do tipo nicropress (1,6 mm) em alguns pontos, percorre o sistema de roldanas e sustenta os recipientes de chapa metálica dobrada. Os itens são vendidos na Comcabo Comércio e Importação, em São Paulo.

3.Na reforma, os tijolos da parede (de 5 m de altura e 6,50 m de comprimento) ganharam pintura de látex acrílico branco fosco, da Suvinil.

4.Projetores embutidos no piso iluminam a borda composta de falso-íris azul (Neomarica caerulea) e amendoim ornamental (Arachis repens). Na cor preta, a luminária Re12 é da Grado Iluminação, em São Paulo.

5.O sistema de engrenagens metálicas e contrapesos permite brincar com a posição dos vasos. As peças de ferro foram pintadas e parafusadas no muro. A equipe da RF Serralheria adaptou as roldanas – cobertas com uma mistura de esmalte sintético azul (ref. 5497, da Novacor) e cinza-escuro (ref. 55, da Novacor) e deu forma aos vasos.

6.Com 40,83 m², o deck leva réguas de cumaru liso, protegido com impregnante Osmocolor stain incolor (da Montana). Da Pau Pau Pisos de Madeira.

05/12/2016 - 16:20

Conecte-se

Revista Arquitetura e Construção
  • Revista A&C
Coleção CARAS