Pura inspiração: uso do cobre faz brilhar qualquer morada

Morderno e ousado, o metal segue em alta desde 9000 a.C.

Por Liège Copstein (visual e texto)

Abrigado sob uma antiga estação de energia em Berlim, o estúdio de gravações foi envelopado com tiras metálicas fixadas sobre o isolamento de drywall e aço | <i>Crédito: Jan Bitter
Abrigado sob uma antiga estação de energia em Berlim, o estúdio de gravações foi envelopado com tiras metálicas fixadas sobre o isolamento de drywall e aço | Crédito: Jan Bitter
Um dos primeiros metais a ser minerado na forma de armas e moedas, o cobre vem conquistando novos usos – e mais poéticos, diga-se de passagem. “Ele traduz uma poderosa simbologia”, conta Tino Schaedler, do estúdio americano Optimist Design. “Aplicar o cobre na revitalização de antigos prédios em Berlim foi a perfeita metáfora do renascimento da cidade como uma capital cultural.”

Além do charme ancestral, outra característica seduz os designers: seus dotes de camaleão. “Ele pode ser brilhante ou opaco dependendo do ângulo, e varia do castanho aos tons de violeta, tendendo aos esverdeados com o passar dos anos”, lembra o arquiteto Andrew Berman, de Nova York, autor do projeto abaixo. “No final, forma e material atuam num concerto que celebra a passagem do tempo.”

Concebido pelo escritório Andrew Berman Architect, o refúgio litorâneo é composto por aço e madeira recoberta por painéis de 1,20 m de largura aparafusados pelo avesso (Crédito: Michael Moran/Andrew Berman Architect)


25/12/2016 - 19:00

Conecte-se

Revista Arquitetura e Construção
  • Revista A&C
Coleção CARAS