Olhar voltado para o design

A colunista Mônica Barbosa fez suas escolhas entre os lançamentos da Expo Revestir

Texto Monica Barbosa

A Manufatti apresentou a cerâmica tridimensional da linha Pirâmide Manufatti. | <i>Crédito: Foto: Divulgação
A Manufatti apresentou a cerâmica tridimensional da linha Pirâmide Manufatti. | Crédito: Foto: Divulgação
Aconteceu em março, em São Paulo, a 14ª edição da Expo Revestir, feira que apresenta novidades dos setores cerâmicos e de revestimentos para construção. O que vi por lá foram alguns bons lançamentos que atendem a uma demanda contemporânea da arquitetura.

A indústria nacional apresentou as tendências para o design de interiores — aposte na cor “cimento queimado”; no branco, ainda mais branco, para o piso e em tons de metal oxidado para as paredes; nos porcelanatos que lembram a madeira e pedras naturais, todos com texturas; nos cobogós; e nas cerâmicas com motivos gráficos ou com relevo em 3D. Mas o que de fato me chamou a atenção foram as soluções inteligentes, com foco na alta qualidade, na sustentabilidade e bom preço.

O grupo Eliane saiu na frente e começou a produzir no Brasil o Cleantec, produto com tecnologia patenteada pela japonesa Toto, que quando aplicado na cerâmica produz um processo semelhante à fotossíntese, transformando gás carbônico em oxigênio. E, na presença de luz, uma reação química o torna autolimpante e bactericida. Para a fabricante, pode ser usado em fachadas de prédios e áreas internas das casas. Outra marca que inovou foi a Lepri. Com uma técnica revolucionária que aproveita rejeitos de mineração, ela lançou a linha Brick Natura, que usou lama da barragem do Fundão, a do desastre em Mariana, Minas Gerais. E, para realizar o sonho dos apaixonados por pastilhas, a Cerâmica Atlas apostou na venda delas agrupadas em placas, que podem ser compradas separadamente.


30/04/2016 - 08:00

Conecte-se

Revista Arquitetura e Construção
  • Revista A&C
Coleção CARAS