Mostra do MASP retrata São Paulo a partir dos anos 50

Exposição é baseada no acervo do artista Agostinho Batista de Freitas

Por Ana Paula Orlandi

MASP, de 1971, é uma das 74 telas exibidas na mostra | <i>Crédito: Divulgação
MASP, de 1971, é uma das 74 telas exibidas na mostra | Crédito: Divulgação
Que tal aproveitar as férias para fazer uma visitinha ao MASP? Até o dia 9 de abril, o museu paulistano estará em cartaz com a exposição Agostinho Batista de Freitas, do artista homônimo. A mostra reúne 74 obras do pintor realizadas entre 1950 e 1990, e retratam São Paulo e a paisagem urbana da cidade, incluindo a avenida Paulista e o centro da capital.

Em entrevista para a Arquitetura & Construção, Rafael Urano, autor de um dos textos do catálogo e arquiteto, comenta que o artista era sensível à cidade que se transformava. "As pinturas de colorido intenso representam tanto a fascinação pela grandiosidade de São Paulo, com seus monumentos e vias expressas, como pela vida cotidiana em vielas e subúrbios", diz.

Tema que serviu de base durante a trajetória do Batista de Freitas, São Paulo aparece sob diferentes pontos de vistas e enquadramentos, convidando o espectador a refletir sobre a dinâmica intensa e complexa da cidade. O artista volta ao MASP após mais de sessenta anos desde sua primeira exposição individual no museu, em 1952.


Serviço

Mostra Agostinho Batista de Freitas

Data:
até 9 de abril
Local: Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (MASP) Av. Paulista, 1578 - Bela Vista, São Paulo - SP
Horário:
Terça a domingo: 10h às 18h (bilheteria aberta até 17h30); Quinta-feira: 10h às 20h (bilheteria até 19h30)
Ingressos: R$30 (inteira) e R$15 (meia-entrada) - entrada gratuita às terças-feiras

26/12/2016 - 16:00

Conecte-se

Revista Arquitetura e Construção
  • Revista A&C
Coleção CARAS