Garagem de antiga casa é transformada em estúdio de arquitetura

Estilo industrial e riqueza de materiais marcam o projeto curitibano

Por Marília Medrado

Madeira e suportes de vergalhão dão forma ao mobiliário | <i>Crédito: Foto: Marcelo Stammer
Madeira e suportes de vergalhão dão forma ao mobiliário | Crédito: Foto: Marcelo Stammer
Com as características típicas de um subsolo - pé-direito baixo, ambientes escuros e compartimentados - quem imaginaria que o imóvel de 95 m², a meio nível abaixo do solo, pudesse abrigar um arejado escritório de arquitetura? Pois foi o que fizeram acontecer os profissionais Marcia Campetti e Tiago Campetti para a sede do Estúdio Campetti, em Curitiba (PR). 

Três diretrizes serviram de norte para a grande reforma feita no local: rebaixo em trechos do piso para garantir livre acesso a todos os ambientes;  ampliação das aberturas, proporcionando luminosidade e ventilação cruzada, e criação de espaços comuns para convivência.

Diferentes materiais, cores e texturas permeiam os seis cômodos. Madeira, tijolo e granito harmonizam-se aos tons pretos e metálicos dos elementos industriais. 

O lounge possui piso de cimento queimado, granito bruto na área de circulação e pastilhas de madeira no teto.(Foto: Divulgação/ Marcelo Stammer) 

Conduítes metálicos e eletrocalhas alimentam os computadores e criam uma iluminação ampla e difusa na sala de projeto. (Foto: Divulgação/ Marcelo Stammer) 

O lavabo resume a experiência sensorial que é o projeto. Descascadas, paredes mostram os tijolos originais da obra e são contraponto ao sofisticado revestimento tridimensional e aos espelhos bronze que completam o ambiente. (Foto: Divulgação/ Marcelo Stammer) 



13/12/2016 - 20:30

Conecte-se

Revista Arquitetura e Construção
  • Revista A&C
Coleção CARAS