Entre cores e concreto, apartamento ganha ares personalíssimo

Uma fusão harmoniosa e vibrante de design de interiores e elementos arquitetônicos resultou neste projeto cheio de personalidade

Por Mayra Navarro (visual) e Renato Bianchi (texto) | Projeto Décio Navarro Arquitetura de Ideias

O tom entre verde e azul (Coral, ref. joia de Netuno) aplicado na lareira (serralheria Amutinga) dialoga com a paleta de cores do estar, assim como o amarelo brilhante da pintura do MDF do armário do corredor, que mantém a área iluminada e vibrante | <i>Crédito: Fotos: Adriano Escanhuela
O tom entre verde e azul (Coral, ref. joia de Netuno) aplicado na lareira (serralheria Amutinga) dialoga com a paleta de cores do estar, assim como o amarelo brilhante da pintura do MDF do armário do corredor, que mantém a área iluminada e vibrante | Crédito: Fotos: Adriano Escanhuela
A reforma do apartamento de 200  da jornalista e sua filha adolescente, comprado na planta em São Paulo, partiu do zero para materializar desejos impossíveis de realizar no endereço anterior, bem menor. Exemplos disso são o closet generoso e a hidromassagem integrada ao quarto.


O drywall com massa de cimento cria colunas falsas que emolduram o banheiro. Enquanto isso, a cabeceira de madeira de demolição dá continuidade ao piso (Foto: Adriano Escanhuela)


Sob cuidados do arquiteto Décio Navarro, autor do projeto, a primeira ação de grande impacto foi ampliar a área social a fim de que a moradora pudesse receber visitas. “Para aumentar a área de convívio e a circulação, a solução foi integrar estar, jantar e terraço usando portas de correr”, explica o profissional. O canto de refeições foi deslocado para o trecho entre a cozinha e a varanda. Desse modo, o living dobrou de tamanho, oferecendo lugar para dois ambientes.


As portas de correr, que já existiam, foram adaptadas pela esquadrias Aricanduva para abrir por completo (Foto: Adriano Escanhuela)

“Como a cliente gosta muito de cores, elas foram usadas em pontos-chave da decoração”, diz Décio. Assim, verde-azulado, amarelo e outras tonalidades vieram se somar à sobriedade despojada do concreto aparente. “Assumir o sistema construtivo empresta um ar mais contemporâneo à ambientação”, afirma ele. “Por isso, quando considero necessário, proponho substituir a pintura por um revestimento com massa de cimento espatulado que reproduz o efeito de concreto. Foi o que fiz em uma das vigas da sala de TV e na parede de drywall entre o estar e o jantar.” Essa parede é uma amostra perfeita dos conceitos que sustentam o projeto, pois soma ao cimentado uma composição de azulejos coloridos assinados por Alexandre Mancini.

29/12/2016 - 10:10

Conecte-se

Revista Arquitetura e Construção
  • Revista A&C
Coleção CARAS